domingo, 29 de maio de 2011

Saindo da rotina

Hoje, ela chegou mais cedo do que de costume. Não encheu o saco de ninguém, como de costume. Foi até simpática. Aparentava, descaradamente, um bom humor, uma felicidade nova; estava até meio corada, se não me engano. Sua pele, porque sim, admito, eu reparo na pele, estava bem cuidada, parecia mais macia, saudável, tenra, desejável. Bem, isso foi algo que só eu percebi. Mas o que todo mundo notou e comentou foi o seu novo corte de cabelo. Estava mais curto, mais liso e continuava negro e brilhante – ainda bem! –, pois eu a prefiro assim, ao natural. Essas luzes atuais não me apetecem – tá todo mundo usando. Enfim, ela estava diferente. Mais quieta e comportada. Menos estressada e afobada. Às treze horas, horário em que normalmente almoça, não almoçou. Estranho. Nunca deixou de se alimentar nesse horário sagrado. E nem de mau humor ficou. Quando deixa de comer, ela costuma ser um porre só. Sério. Às dezesseis horas foi embora. Saiu mais cedo. E se despediu de todo mundo com um sorriso sincero nos lábios. Coisa incomum. Coisa realmente rara de se ver. Muito estranho isso tudo. O que pensar disso tudo?! Melhor eu não pensar nada.