quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Dando um upload na cadeia


Tão dizendo por aí qu’eu sumi,
Tão me procurando num arquipélago,
Já consultaram São Pedro,
Até São Paulo consultaram.

Tão fazendo buscas nas Galápagos,
Há várias expedições no meu encalço,
Um tal de Darwin jura que me viu,
Aos bocados e sem anil.

Mas, na real,
Não encontrarão nenhum exemplar,
Tô noutra, xará!

Saí dessas ilhotas,
Não tô mais bancando o idiota.

Tô cá no Paraíso,
Com todos os sisos.

Sem lambança ou discrepância,
Deixo cá, no ar, a minha provável extinção,
E com a minha imaginação,
Vou alimentar a minha própria ânsia.

Afinal, sou tubarão dos bons,
E não vacilo, não!

Podem continuar dizendo:
O bicho sumiu!
Eu não me arrependo.

Se é o meu declínio,
Vou satisfeito feito fera selvagem.

E por isso mesmo, cá não fico muito tempo,
Não sou de curtir deveras paragens etéreas, nas férias,
Já, já mergulho fundo e sorridente,
Dante me aguarda no Inferno escaldante.


Referência:

MIRANDA, Giuliana. Espécie de tubarão é extinta no Brasil. Folha de S. Paulo. Ciência de sábado, 22 de outubro de 2011, C11.