sexta-feira, 9 de março de 2012

TEMPESTADE SOLAR



Foto: AP Photo/Nasa


capacitores não te agüentam,
resistência alguma resistirá;
quando você chegar,
meu mundo atual acabará

nuvens de poeira cósmica sobrarão,
nuvens de plasma antecederão
as nuvens de trevas do Enfim

queira Rá me dar um Bonfim
pois dessas partículas que sobrarem,
minha vida há de ser além

Belém é opção, se não tiver radiação
fico sem comunicação com prazer, se você lá enternecer
do meu lado ao quadrado, quando houver próxima erupção

num ártico antártico estaremos,
admirando auroras uma atrás da outra, sem ostra ou qualquer coral
e numa boreal, veremos os resquícios do que foi um dia coronal –
massa atmosférica solar

mas essa tempestade não tem relâmpago, não tem trovão
e vejo você no olho do furacão:

queimando lágrimas na superfície da face;
ateando fogo na cama após o coito;
fervendo meu suor com alecrim;
esterilizando meu amor diante do horror!!

poder geomagnético de atração
traiçã0.