quarta-feira, 13 de junho de 2012

Cordeiro em pele de lobo

- Não, não. Tem coisas que a gente tem de modificar. Ficar, prender-se só a uma ideia não dá mais pé. Hoje, o mundo é diferente. Hoje, há no mundo certas coisas que temos que aceitar. Temos sim que ser mais tolerantes; temos sim que exercer mais a nossa cidadania e a nossa empatia. Não dá, não rola mais certos preceitos, certos conceitos e preconceitos. O mundo parece perdido? Que nada! É a gente que não se encontra. Perdido é a gente mesmo que tá. Tolerância não é coisa inata, é coisa empírica, coisa que se aprende e se desenvolve. Enfim, é coisa relevante e preciosa hoje em dia - poucos são realmente assim. E se ainda assim nos surpreendemos com o que vemos aí afora, falando pra ti com sinceridade, tá bom demais pra mim! Parece incômodo, meio estranho, mas é curiosamente interessante nos abdicarmos de nossas certezas. Quer um exemplo? Pois bem: Parada Gay!! Não ria. É sério. Domingo agora rolou a danada. E, cara, foi demais. E digo-lhe isso mesmo não tendo ido. O que foi demais foram as gurias que vi soltinhas e assanhadinhas por aí. Vi cada broto tentador... Parece até que as mulheres se soltam mais quando rola esse tipo de manifestação em prol da liberdade, do respeito e do progresso. Coisa linda demais! Contudo, estou fugindo do exemplo que lhe prometi. Bem, lá estava eu numa lotação a caminho da biblioteca. Eh, cê sabe bem, eu frequento biblioteca aos domingos. E da janelinha da lotação vi a meliante: loira danada de boa. Trajava um vestidinho de oncinha ou leopardo (desconheço a diferença); um cinto daqueles grandões que estão usando agora pra marcar bem a cinturinha; uma calça legging preta e botas de cano alto. Figurinha maravilhosa. No frio algumas mulheres capricham mais na indumentária, né não? Pois então, deduzi, ao vê-la, que ela estava toda montada pra curtir, pra soltar de vez a franga lá na Parada Gay. Meu amigo, aí é que nossas certezas caem por terra. Pré-conceito é realmente algo detestável. Véio, né que ela entrou numa igreja?!? Sério... A tipa adentrou a casa de deus e não o templo da perdição. Fiquei assim mesmo, que nem tu, admirado, olhos esbugalhados e com um sorrisinho sacana nos lábios. Tá vendo? Mesmo assim, é algo bacana de se saber, né verdade? Vivemos em outros tempos; vivemos em outros mundos. Não é estranho que queiram acabar com eles??