quinta-feira, 19 de julho de 2012

A baranga e a banana

Lá estava eu à toa na feira-livre
apenas pesquisando estava eu os hominídeos
quando aquela coisa medonha apareceu
entre restos e pescados
a baranga se fez notável
desejável
já não sei bem...
Aquilo não era normal,
era anormal, óbvio
fruto proibido que caiu no chão
de cara, lógico
virou canhão
ou dragão,
se você crê no diabo que cuspe fogo
ou no cão que chupa manga,
mas que não come banana
Aliás, quem é que ganha,
numa competiçãozinha dessas meio à besta,
a baranga ou a banana??
Vejamos:
Banana é prata mas não é de ouro
Baranga morde mas não mastiga,
consegue chupar e engolir
Banana a gente descasca
Baranga quem é que consegue despir?
Quem é que tem coragem de encarar??
Banana é da terra
Baranga a gente enterra
Banana nanica existe
Baranga carente persiste...
Sou bem mais uma banana split,
do que uma baranga de pijama
Visão do inferno isso aí!!
É jaburu, é tribufu, é mocreia
Pior que isso
só uma baranga montada numa banana boat!
Lucrecia
era o nome da menina
Encontrei-a perambulando torta pela feira
Era xepa
Era feia
Era mais feia que bater na mãe
Não resisti
Fugi
Banana a gente come e joga fora
Baranga não tem lá essa sorte por hora

E podem me processar,
se quiserem, por acharem conveniente
Não sou deste mundo mesmo
Sou ET, extraterrestre,
que diferentemente da baranga
voltaram pra me buscar

Faço caso dessa espécie,
que a cada dia que passa,
mais se desliga,se esquece
da graça que é viver sem se intrometer
entre vocês,
com vértices
com Faces
porém
sem base sólida
ou algo realmente envolvente.