terça-feira, 20 de agosto de 2013

Tamara, tamarindo, tico-tico (versão hétero)

Tamara,
Tamarindo,
Tico-tico

Menina má,
Azedinha e
Pequenina

Usa óculos,
Nasceu na Índia,
Mas tira mó onda em Copacabana

Tamara,
Tamarindo,
Tico-tico

Sorri um sorriso faceiro,
Se dá por inteiro,
Quando sai de topete do cabeleireiro

Tamara trabalha num hospital,
Se abusada, passa mal
Mas, quando melhor fica, voa a toda pelo quintal

Tamara, menina gente fina,
Preocupa-se com as colorias
Toda vez que come comida de passarinha

Tamara,
Tamarindo,
Tico-tico

Tamara toma todas,
Agradece os agridoces
Quando adentra a terra de fogo

Tamara é daquelas que não disfarça
Sua índole sensitiva
Diante de um gaúcho bem dotado

Tamara ama
Um tronco bem duro (não carvalho)
No seu corpo rajado de vermelho

Tamara é uma graça
Coisa gostosa de comer
Porém, foge de mim quando me vê

Tamara,
Tamarindo,
Tico-tico

Ela nunca me amará
Pois vive rindo
Do meu pobre tico-tico no fubá

Ta-ta-ta
Ti-ti-ti
Buá-buá

Tamara,
Sua putinha danada de boa!
Me dá uma chance, poxa.