segunda-feira, 24 de março de 2014

Anotações de um bebum introvertido (17)

A culpa é das estrelas em eu vê-la de bolsa grande e mini-saia preta as três da madrugadeira!!





Enquanto eu cá bebo e penso, penso nos problemas, nas desilusões, nos tormentos, cá penso e os esqueço, pois ao fundo toca um blues e nele, somente nele, neste momento, me perco, me deixo ir aonde eu nem mesmo sei, mas tudo bem, tô bem, tô de bem.





Ah, maldita sina desgraçada essa minha que teima em se interessar por mulher já casada! Ainda perco a vida por uma mulher assim mais atrevidinha.





Tomo gim como se não tivesse rim, tomo numa boa combinando com água tônica turbinada, não tô fazendo palhaçada, apenas tô curtindo a dor de corno junto com a rapaziada!!





Sou um cabra solitário, sempre fico de canto, pensativo, não me’nturmo fácil, não me dôo de bom grado, sou um cara de sombra, sozinho, numa boa, não me entenda mal, sou apenas um serviçal de mim mesmo, sou um vulto torpe sem alfazema.