segunda-feira, 12 de maio de 2014

Anotações de um bebum introvertido (18)

Calça de couro reluzente
Não disfarça a barriguinha sexy saliente.





Três pares de pernas alvas
Não denunciam a enorme falta
D’umas boas estocadas
No ponto de intersecção
Com interjeição!





A noite está só começando
E eu aqui só observando...





Homem é tudo igual; dizem que pensa com o pau, mas não é verdade. Veja bem: o homem vale bem mais que um vintém, o homem pensa com a cuca, mas tem vezes, convém admitir, pensa na filha da puta que a de vir.





Ah, o outono! Bendito sejas tu entre nós. Te agradeço sempre quando vejo um brotinho agazalhadinho mordiscando um chocolatinho.





Amor só existe um, o resto é tapa buraco.





Ah, a Felicidade se mostra toda sorridente às 11h30 d’uma terça-feira ausente!... Se chove lá fora, não me importa mais agora, pois ela está aqui, batendo timidamente à minha porta.





- Um olhar sem olhar, sabe? Um olhar sem que você precise entender, apenas ver para crer naquilo que você sinceramente já conhece e entende, entende? Não é assim tão complicado. O caso só se descomplica quando você dá o primeiro passo. Depois, das duas uma: ou você despenca de vez em um abismo de lamentos, ou você finalmente toma jeito e conhece aquela pessoa que você tava afim de conhecer faz é tempo.