segunda-feira, 19 de maio de 2014

Pica-Pau Crucificado

Eu sou um ser sozinho
Que vaga perdido no infinito.
Eu sou aquele sem carinho
Que ainda ri em ser benedito.

Eu sou um planeta sem sol,
Eu sou uma comida sem sal.
Eu sou um planeta órfão
Que caminha sem rumo e sem companhia...

Eu não tenho estrela-mãe.
Meu voo é solitário e frio.
Eu sou filho da puta que pariu!

Dizem que não sou um planeta,
Dizem que sou outra estrela –
Eu sou um astro abortado que não se ascendeu.