sábado, 20 de dezembro de 2014

O barato que vem do nada e eu sou obrigado a pô-lo na porra da folha de papel em branco

o novo se torna velho diante do novo que a de vir

meu amor, tenho que partir
talvez eu te reveja por aí
se não, passar bem
tô passando
meu encanto se quebrou