quarta-feira, 25 de março de 2015

CORAÇÃO FECHADO

Um dia fechei o meu coração e,
Nesse dia, morri pra mim e
Pro mundo. Me tornei um desuso,
Uma espécie bastarda de dito cujo.

Morri e virei defunto,
Encerrei em mim mesmo o luto.
Selei meu coração assim:
Cortei as artérias e mandei o mundo todo à merda!

Coração ferido fora fechado,
Pois apunhalado foi por forasteiro.
Sangrei por inteiro até fenecer.

E mesmo morto me matei.
Cansei de meu bem!
Coração fechado estará até onde eu nem sei.