terça-feira, 4 de agosto de 2015

A fúria do trabalhador honesto

Sai de mim chefe chato!
Não to querendo papo.
Cê só enche o meu saco!
Vá procurá uma latrina.

Vá ver se eu tô na esquina!
Você só me dá asco.
Vem me tirá e levará sopapo.
Sai do meu pé, seu carrapato!

Eu sim que trabaio direitinho.
Não fico aí não de beicinho
Ou fazendo corpo-mole o dia inteiro.

Eu trabaio direito, sou não um embusteiro.
Sou homem sério, trabaio pra caralho!
Vem não você me dizê o contrário.