quarta-feira, 12 de agosto de 2015

A GAROTA DE ROSA-BOQUETE

Foto: Bruno Oliveira


O mundo anda complicado; vivemos em tempos de crise; até o tempo, dizem, não é mais o mesmo, ele corre ligeiro, cada vez mais e mais rapidamente, difícil é acompanhá-lo, contudo, isso tudo é só impressão, não é a verdadeira informação; a verdade é: as coisas, neste mundo, estão mais sutis e, ao mesmo tempo, mais escancaradas.

Explico: hoje em dia, vemos tudo de tudo e nada de nada, ou, se preferir, vemos tudo de nada e nada de tudo, ou seja, vemos o que gostaríamos de ver, vemos o que temos que ver e não vemos nenhum e nem outro. Complicado de entender? Pois bem, pegue esta garota como exemplo. Você a vê? Claro que não! Deixe-me descrevê-la para você: ela é bonita. Imagine uma garota bonita. Cada um aí pode imaginá-la de um jeito. Ela pode ser loira ou morena, alta ou baixinha, magra ou gordinha, não importa! Só imagine uma garota linda. Pronto? OK. Você a vê linda na sua mente, mas não a conhece verdadeiramente e nem sabe nada dela. Talvez você consiga intuir algo dependendo dos acessórios que você coloca nela. Os tipos de cor, de corte de cabelo, de roupa, sapato, perfume e jóias dizem muito sobre a personalidade de uma mulher. Entretanto, ultimamente, é na maquiagem que você decifra sua alma. Você sabe, a maquiagem é coisa antiga; é coisa originária de civilizações passadas que a utilizavam não só como algo estético, mas também como algo para fins bélicos. Pintava-se a corpo para ir à guerra, e não só para dizer ao adversário que aquele indivíduo lá invocado era de uma tribo rival, como também para amedrontá-lo. Pesquise por aí e saberá mais. Meu intuito aqui é só o de instigação.

Agora, volte a pensar na garota bonita. Vista-a conforme o seu gosto. Porém, faça-me um pequeno favor, passe nela um batom cor de rosa. Mas não qualquer batom cor de rosa! Tem que passar nela o rosa-boquete. Não sabe qual é? Vide a imagem acima. Esse é o rosa-boquete. Provavelmente, esse tom de rosa, tem outro nome, um nome oficial e mais fresquinho, mas o popular é esse mesmo, rosa-boquete. E esse tom de rosa diz muito sobre essa mulher que o usa, independentemente de como ela está vestida, calçada ou perfumada. Geralmente são as tímidas que o passa. Porém, elas não são tão tímidas assim. Esse batom rosa sutil é pra velar a sua natureza de safada. Quem o passa é uma boqueteira de plantão. Desculpe-me desde já pela expressão. Essas adoram chupar uma rola logo pela manhã. Essas curtem a coisa bem dura e pulsante na boca quentinha. Essas sugam a porra toda e não desperdiçam nenhuma gotinha. A garota de rosa-boquete na boca ama uma surra de pica no rosto e na língua. Não, eu não estou sendo machista! Entenda: elas adoram se engasgar com e pra caralho. É verdade. É fato. Batom é arma de sedução. Então, a garota de rosa-boquete está exibindo sua melhor munição, além, é claro, de suas reais intenções... É como eu disse antes, tá tudo aí à vista, ou não, basta ver e experimentar pra saber, ou não. A verdade é sutil e tá bem na sua cara. Se você não sabia, agora sabe. Passe a informação adiante. E me desculpe se ofendi alguém aí. Meu intuito aqui, também, é te fazer refletir. A garota de rosa-boquete não é filme, é ficção. Mas, agora, que eu te dei a dica, você nunca mais verá esse batom da mesma forma, não é mesmo?

Enfim, é como dizem por aí: ninguém diz não quando nos oferecem um cafezinho, um copo d’água ou uma chupeta. É ou não é verdade?? ;)