sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Do meu processo (1)

Acho que, o mais importante, é escrever sempre com um foco em mente, mesmo que ele não esteja nítido o suficiente para você vê-lo claro e límpido bem na sua frente. Escrever demanda tempo, disposição; na maioria das vezes que você se dispõe a escrever, ideias, dos mais variados cantos da sua mente, brotam instantaneamente conforme você vai escrevendo e dando forma àquilo que você está criando. Isso, às vezes, é assustador! Nessa hora, você trava mesmo, não tem jeito. Entretanto, se você tem foco, um mínimo e embaçado que seja, ele será o farol que te salvará do brainstorm individual. Se isso não der certo, então sugiro que você pare tudo o que você está fazendo e vá espairecer as ideias bem longe do texto. Tem vezes que o texto tem que ficar de molho por um tempo mesmo.