sexta-feira, 2 de outubro de 2015


Penso que, talvez, o melhor a se fazer é não se importar tanto assim com coisas tão chinfrins.