segunda-feira, 9 de maio de 2016

Enquanto isso no Palácio do Jaburu...

Há uma grande agitação,
Há um alvoroço monstruoso
Dentro do palácio desgostoso —
Alvorada pede intervenção.

Grandes seres planejam reação
Às pedaladas da odiosa
Que, mesmo visível Furiosa,
Não vai arredar pé da apelação.

Criaturas penadas clamam por sangue,
Querendo cada gota suplicante
Que pinga-pinga sobre o mangue...

Ratos, que foram Homens, babam pela glande
Ácido úrico a todo instante
Sobre a carcaça ainda quente da presidente.