quinta-feira, 23 de junho de 2016

A LINHAGEM DO ÓDIO

Diziam-se do mesmo sangue,
Criaturas ditas de família,
Mas a verdade era clara como o dia:
Todos eles eram do mangue.

Ali, amontoados no lodo, fodia
Cada um, um com o outro; gangue
De invertebrados sugadores-bumerangue
Se jubilando em ato carnal de judia.

O judiar era com gosto, pra esses seres
Decompostos de grandes interesses;
Seus feitos feios fediam a benesses!!

Contudo, havia uma salvação entre esses ares:
Todos os ali atados, que se digladiavam,
Iriam se extinguir um dia logo, pois se odiavam.