quinta-feira, 30 de junho de 2016

NO BURACO DA AGULHA

Em tempos de crise,
Dizem que o melhor
É trabalhar sem dó.
Mas isso não passa de tese,

Porque quem assim age se arrefece,
Acaba logo na pior,
Mata-se e vira pó.
Então, pra não ficar no esmorece,

Basta seguir a linha tênue
Da vida por fiar:
Do rolo sai meio perene

E se descarrila sem muito pensar.
Logo, logo uma mão lhe pega
E você atravessa; pronta pra Hora H.