quinta-feira, 29 de setembro de 2016

A MÃO DIVINA DO ESTADO LAICO

Moldo a ti
Como argila:
Pressionando,
Apertando,
Formando uma vida.

Faço isso porque posso,
Distorço,
Sem esperar de você
Alguma revolta óbvia.

Satisfaço meu ego burguês
Neste Estado de Direita,
Enquanto você aí discute futebol,
Novela e merenda.