quinta-feira, 22 de setembro de 2016

ANUNCIAÇÃO

Sentia que não era bem-vinda,
Criatura dita de família.
O desdém era geral,
Todo mundo ali lhe metendo pau.
Porém, a criatura não se constrangia,
Tava nem aí pras picuinhas;
Ficava só ali observando,
Ouvindo despropérios,
Praticamente os ignorando.
Numa pausa da fala brava,
A criatura revidou:
Se abriu toda em amostra —
A Verdade é límpida e causa dor,
Seja você quem for.