segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

E A VIDA E A MORTE CONTINUAM DANÇANDO BOLERO (FRAGMENTOS)

Bebo saquê
Pra me esquecer
Que no mês que vem
Tem buquê.


(...)


Ao longe, ouvi um assovio
E, chegando perto, senti frio.
Era a Morte distribuindo beijos
Feito metralhadora alemã sobre Sarajevo.


(...)


arroz
rende

feijão
alimenta

farinha
complementa

fome
atroz

barriga vazia
oficina do Homem


(...)


Imagine
o mundo
o melhor possível
e tu verás
muita gente contra isso.


(...)


Curiosa é
a vida
de quem pensa que
a própria vida
não é tão curiosa assim.


(...)


Morrer faz parte, então vamos ao desenlace.


(...)


Pense na vida
e tu não a viverás o suficiente.

Apenas viva a cada dia
e perceberás a magia
que é estar vivo
um dia inteiro.