terça-feira, 7 de março de 2017

DESTITUINDO O CIDADÃO DO JOGO POLÍTICO LIBERAL

Instituição não mais existe
Neste país de gente cretina
Que se mexe só pra ladainha
E parada fica quando triste.

Emotiva demais essa gente
Que é enganada de bainha
Pois, ela própria, se genuína,
Saberia bem a arma que vai à frente:

O povo é a arma!
É ele quem luta,
Dá e tira o próprio sangue.

O coldre é só um acessório, coisa erma,
Que não deveria estar em cena; é coisa diminuta.
Só a faca salva no meio do mangue.