terça-feira, 27 de junho de 2017

MÁXIMAS DE SUICIDAS FRACASSADOS

Pule da ponte
E ganhe um hematoma


Nunca, jamais
Corte os próprios pulsos
Se você é e tem pet diabético


Se jogar nos trilhos
Pra pegar o celular
É mais comum do que se imagina


Andar de bike
Em SP
É pedir pra morrer
Ou pra ser roubado


Dar um tiro
Na cabeça
Só dá certo
Quando a arma
Tem o número de série riscado —
Arma legal não atira


Arma branca
Lado negro
Cabeça de pudim


Se queres morrer
Na praia
Que seja depois do feriado


Andar a pé
À noite
Não é perigoso,
Perigoso é dormir
Na rua
À noite


Se queres morrer logo,
De imediato,
Basta ligar a TV
Em um dia de domingo


Cicuta vencida
Só dá dor de barriga


Quem se mata
No horário de pico
Só atrasa a vida dos outros


Toda vida importa,
Até alguém
Com dinheiro
Aparecer e embargá-la