terça-feira, 26 de julho de 2011

FAROL AMARELO

Não adianta, ainda teimo em observar tudo ao meu redor; não aprendi a sossegar os meus olhos inquietos, e neste desassossego vivo, peregrino.

Enquanto eu fazia a minha costumeira primeira baldeação do dia, algo verde, grande e brilhante arrebatou a minha atenção: era um outdoor anunciando a breve estreia do filme do Lanterna Verde. Apesar de não mostrar uma cena forte, chocante mesmo, a propaganda era agressiva – tinha um pé direito digno de um super-herói. Vou ver o filme, óbvio, mas não por causa desse outdoor, já pensava em vê-lo bem antes, desde que fiquei ciente de sua pré-produção. Contudo, talvez por causa desse susto midiático, estou um pouco mais ansioso em ver o filme... Ah! Essas surpresas que, agora, só no subterrâneo podemos ver. Graças à lei Cidade Limpa que vigora cá em São Paulo, os titânicos outdoors foram banidos, encarcerados no submundo dos transportes públicos. Mas não é só isso que quero comentar, outra coisinha quero lhe dizer ao pé do ouvido, caro leitor – Farol Amarelo. Dia desses, de volta do trampo, à tardinha e distraído, lá estava eu novamente na estação Luz do Metrô indo pra estação Luz da CPTM quando, ao passar pela catraca-livre me deparei com aquele paredão amarelo diante de mim. Fiquei fascinado! Admiradíssimo. Quase que em estado hipnótico... O que era negro e sombrio tornou-se, num fim de semana apenas, amarelo e radiante – muito atraente! Aquela cor quente conquistou, arregalou meus olhos semicerrados. Não cheguei a parar ou imóvel ficar, pois o fluxo de gente, na Luz e após às dezoito horas é frenético, tu sabes bem, mas passei, andei e continuei olhando aqueles portões fechados pintados recentemente de amarelo. O que será que há por de trás daqueles portões, outrora negros, agora amarelos??? Bem sei que é a outra estação Luz do Metrô, só que da Linha Amarela, daquela que vitimou um punhado de gente há alguns anos atrás. Será que encontrarei outro destino quando eu a utilizar diariamente? Veremos, ou não, a inauguração foi antecipada.