quarta-feira, 8 de junho de 2016

O GATO NO DIVÃ

É de minha natureza
Notar quem passa a beleza
Passageira de quem preza
O Belo é certeza.

Meus olhos se ateiam
Em tudo assim permeiam
As peles e pelos penteiam
Os seres que me rodeiam.

Se às vezes eu me pareço
Alguém tipo assim desprezo,
Fico tranquilo, me esqueço.

Não sou bon vivant,
Muito menos um titã,
Apenas sou o gato no divã.