segunda-feira, 27 de março de 2017

RIDICULUS

Tem mais de trinta
E pira no som da sua banda favorita;
Faz dancinha e não tem medo
De ser feliz, de se divertir.
Canta, grita e gesticula
Que nem criança no primeiro show ao vivo.
Sorri a toda hora
Diante do que gosta, curte.
É feliz, genuinamente.
Quem não o entende,
Chama-o de
Ridículo.

terça-feira, 21 de março de 2017

NA VEREDA DO FIM DOS TEMPOS, UM CORPO NU JAZ MORTO

Ao contemplar a ruína, ele via, enfim, o fim de tudo. Tudo que já havia existido era consumido pelo Caos. Nada mais existiria a não ser ele próprio e o nada. Somente ele ficaria responsável em criar um tudo novo. Essa simples ideia o agradava, um sorriso de satisfação se rascunhava em seus lábios finos. Porém, tal sorriso se desfez logo quando ele percebeu, enfim, que do nada sairia sendo ele apenas tempo. A Criatividade era necessária, mas ela estava estatelada e morta pelo chão, fora assassinada pelo Tempo que nunca tivera um coração.

sexta-feira, 17 de março de 2017

O MIMIMI É O ARMAGEDDON

Ao que tudo indica,
Este mundo acabará
E mais cedo será
Se os cabeça de titica

Continuarem fazendo birra
Sobre tudo quanto é fofoca.
Hoje, todos agem feito orca
Assassinando, botando pira

Em qualquer um aí que duvida
Do que é divulgado, quadro a quadro,
Nos principais jornais mediáticos.

Hoje, é tudo na porrada!
Todos têm teto de vidro,
Mas da tolerância não juntam os cacos.

segunda-feira, 13 de março de 2017

"O MUNDO INTEIRO É A MINHA CASA"

Pegue leve no que diz,
Pois a certeza não é absoluta.
Ainda mais nesses tempos
De “achismos”, sem profunda idade.

Se o mundo anda complicado,
És tu que estás quebrado.
Então, monte a si mesmo
E esqueça os outros vespeiros.

Este mundo está intolerante —
Tem gente que implica até com turbante!
Nesse caso, tente entender esse lado
(E tente mostrar o seu a esse).

Mostre que vocês não são assim tão diferentes!
A igualdade não está na raça,
Está naquilo que você chama de casa.

quinta-feira, 9 de março de 2017

PRESIDENTES, VICES & OUTRAS DROGAS

Faça chuva
Ou
Faça sol
O
Temer é
Ainda
Um
Paga-pau



Volta Dilma
Volta
Volta querida
Já não sei, não...



Ciro tenta se promover;
Alckmin se dobra pro Doria;
Aécio ainda mete o nariz no magnésio
E a Marina segue a dieta da Bela Gil...
Mas cadê o Lula??
Tá em casa assistindo Narcos.

quarta-feira, 8 de março de 2017

BOLA DE NEVE

Do alto da montanha
Ela vem
Rolando a toda
Para baixo
Numa velocidade de impacto!
Derrubando tudo à sua frente
Pedra, planta e pelicano!
Quê?!
...
Sexta-feira santa
Vira
De cinzas
Quando o ódio
Vira
Doutrina.

terça-feira, 7 de março de 2017

DESTITUINDO O CIDADÃO DO JOGO POLÍTICO LIBERAL

Instituição não mais existe
Neste país de gente cretina
Que se mexe só pra ladainha
E parada fica quando triste.

Emotiva demais essa gente
Que é enganada de bainha
Pois, ela própria, se genuína,
Saberia bem a arma que vai à frente:

O povo é a arma!
É ele quem luta,
Dá e tira o próprio sangue.

O coldre é só um acessório, coisa erma,
Que não deveria estar em cena; é coisa diminuta.
Só a faca salva no meio do mangue.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

O PRIMEIRO ESCRIBA

Sem saber o que fazer, ele escreve. Escreve palavras numa folha de papel em branco na tentativa ilusória de que a atividade ortográfica lhe fará preencher melhor o tempo que não passa. Assim ele vai até alta madrugada. E só consegue escrever uma palavra: sozinho.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

frustração consciente, ou deu merda, e daí?

Pego uma folha em branco na esperança de escrever algo bom. Porém, no meu dilúvio interior, só sai coisa ruim. Mesmo assim, persisto no erro consciente, consciente da merda que vai dar. Ao término da contenda, avalio o resultado e, após uma pausa reflexiva, que dura poucos segundos, vocifero: que merda! A coisa toda já era prevista. Então por que insistir nisso? Ora, veja bem, da merda que fazemos, ora ou outra, sairá coisa boa. Só tentar encarar isso numa boa.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

JUVENTUDE ANCORADA

Neste país em que me vejo,
Vejo gente ganhando dinheiro
De uma forma digna de puteiro:
Sem vergonha até no varejo.

Vejo também gente decente,
Que se diz crente,
Levando vantagem em tudo
Na maior cara-de-pau do mundo!

E eu, no meio disso, o que faço?
Faço nada, ora bolas!
País de bosta!

É o que sempre digo,
Sentado em frente à tela,
Comendo pizza e vendo novela.