terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Traído sim, mas ainda apaixonado

Há pouco tempo atrás, eu enfiava o pé na lama por você.
Há pouco tempo atrás, eu cruzava cidades só pra te ver.
Faz pouco tempo, eu sei, por isso ainda penso em você.
Penso: um dia, em breve, vou te rever?

Lá atrás, esses dias, todos os dias, eram Felicidade!
Cá à frente, os dias, todos os dias, são de saudade
E de carência, penitência, só a sua ausência...

Bebo com os meus camaradas, mas aninhado não me sinto;
Procuro um novo amor pela vila, mas só colho lembranças.
Nas ruas e nas esquinas não planto esperanças.
Dos caquinhos faço migalhas e os misturo com absinto!

Com cada mulher qu’eu me envolvo, há algo de você,
Seja no jeito de arrumar a casa ou me beijar,
Você está lá, encarnada, a me provocar!
Você, parasita, insiste em renascer...

Maldita! Desgraçada!! Vagabunda!!!
Como posso ainda te amar assim???

De mim dizia gostar muito
E tudo acabou num sinto muito...